terça-feira, 20 de agosto de 2013

Entrevista com os lendários Motors Vivos

E no Mato Grosso do Sul existem corsários. Estes não estão navegando em naus pelos mares de Xaraés, mas sobre duas rodas.


O I Love MS foi falar com Luiz Henrique Cavalheiro, um dos membros de um Clã de Motoqueiros, os Motors Vivos.
Turma, entrevista pra lá de interessante e curiosa – os caras são demais!!!



I Love MS: Quando e por quem foi criado o clube?

MV: O Motors Vivos foi fundado em 02/03/1999, na cidade de São Vicente/SP, por iniciativa dos motociclistas Gouveia, Shotokan, Alfa, Johnny e Pexa. Sendo que o Motors Vivos possui três Subsedes, uma em Campo Grande/MS, sendo essa a primeira a ser criada e também a única fora do estado de São Paulo, as outras ficam em Campinas/SP e a outra na Capital de São Paulo, sendo esta a última a ser criada.

A nossa Subsede de Campo Grande/MS foi fundada pelos motociclistas Alfa e Bugiu em 01/11/2000, quando o Alfa, um dos fundadores do Motors Vivos em São Vicente, mudou-se para Campo Grande e encontrou com o Bugiu, também um apaixonado por motos e viagens, e resolveram fundar aqui, em terras pantaneiras, a primeira Subsede do Motors Vivos, para continuar a história de um moto clube que já começava a despontar no cenário motociclístico. Devo dizer que o Motors Vivos Moto Clube do Brasil é atualmente um dos motos clubes mais respeitados no Mato Grosso do Sul e no Brasil.

I Love MS: Qual a motivação para a criação?

MV: O motivo primordial para a criação do Moto Clube foi a vontade de ter um grupo de amigos que compartilhassem do mesmo idealismo de seus fundadores, ou seja, amor pela motocicleta, pela liberdade e irmandade pelos apaixonados pelas máquinas de duas rodas.


Logo dos Motors Vivos
Logo dos Motors Vivos


I Love MS: Quantos membros da formação inicial ainda está no clube?

MV: Dos cinco fundadores do Motors Vivos da matriz São Vicente, apenas três deles ainda permanecem até hoje, que são o Gouveia, o Johnny e a Pexa. Aqui em Campo Grande apenas o Bugiu continua na ativa.

I Love MS: Quantos membros atualmente?

MV: Atualmente em nossa Subsede contamos com 22 integrantes e mais 12 integrantes /B (barra B), que é como chamamos as garupas, ou seja, as esposas ou filhos que também usam o colete do moto clube.


Foto Panorâmica do Motors Vivos
Foto Panorâmica do Motors Vivos
Clique para ampliar



I Love MS: Qual a viagem mais irada?

MV: A questão da viagem mais irada é muito relativa, trata-se de uma questão um tanto subjetiva, para cada um que faz uma viagem, para essa pessoa, é a mais irada. Toda viagem é cheia de novidades, aventuras, imprevistos e muitas histórias para contar depois, nenhuma viagem é igual a outra. Para os mais experientes, às vezes coisas tão simples que acontecem na estrada, torna-se o máximo para o iniciante de primeira viagem, o que conta é estar junto com a galera e curtir o sabor do vento na cara, sabor esse que só nos motociclistas e os cães que andam com a cara na janela do carro conhecem.

I Love MS: Qual a viagem mais longa?

MV: Já fizemos viagem para Ushuaia no extremo sul da Argentina, em Puerto Iguassu também na Argentina, para Assunção no Paraguai, para as Cordilheiras dos Andes no Chile, para Islã Margarita na Colômbia. Também já estivemos em Cuiabá, São Vicente, Cascavel, Guairá, Rio de Janeiro e tantas outras cidades brasileiras.

I Love MS: Alguma viagem já contou com 100% de adesão do grupo?

MV: Não. Isso é uma coisa quase que impossível de acontecer, porque é muito difícil conciliar a data de uma viagem com a agenda disponível de cada um, todos nós temos um trabalho, ao contrário do que muitos pensam, nós trabalhamos e somente viajamos nas férias ou finais de semana e feriados, mesmo assim todos têm suas famílias e compromissos particulares para atender. Embora sempre tentemos agendar alguma viagem curta para que a maioria possa ir.

Motors Vivos na estrada
Motors Vivos na estrada


I Love MS: Algum membro ilustre, figura publica?

MS: De nome conhecido não, mas todos nós nos julgamos pessoas ilustres, porque aonde chegamos somos cercados de pessoas ansiosas e curiosas em saber coisas sobre as motos e também sobre nós mesmos.

I Love MS: Existem membros de toda a classe da sociedade? São somente membros residentes em Campo Grande?

MV: A única exigência para entrar em nosso Moto Clube é primeiro gostar de moto, depois ter uma moto de no mínimo 250 CC e respeitar nosso Estatuto, portanto temos pessoas de toda classe social que tenha condições de possuir uma moto de no mínimo 250 CC. Atualmente temos um integrante que mora em São Gabriel do Oeste/MS e outro que mora em Araçatuba/SP e temos também um integrante que mudou-se recentemente para Recife/PE e que ainda continua fazendo parte da Subsede de Campo Grande.

I Love MS: Já ocorreram óbitos durante as viagens?

MV: Até hoje, nesses quase 13 anos de existência, graças a Deus, nunca perdemos um irmão na estrada.

I Love MS: Já promoveram eventos com a presença de bandas famosas?

MV: Não. Porém já fizemos vários eventos com bandas Covers bastante conhecidas. Quase sempre estamos acompanhados da Banda Rivers, bastante conhecida em nosso estado e que está se aventurando por outros estados brasileiros, também já fizemos festas com outra banda Sul-mato-grossense bem conhecida, que são os Muchileiros.

I Love MS: Existe uma ligação com outros clubes?

MV: O Motors Vivos é um moto clube amigo de todos motos clubes, fazemos questão de estar sempre nos integrando com outros motos clubes.

I Love MS: Qual o estilo musical predominante?

MV: A preferência é o bom e velho Rock and Roll, aliás, essa é a preferência de todo verdadeiro motociclista, sempre acompanhado da loira gelada e/ou um Jack Daniels ou Jim Bean, aquele de milho do Tennessee ou Kentucky.

I Love MS: Como é a adesão de um novo membro? Há iniciação? Pode ser divulgada?

MV: A adesão ocorre da seguinte forma, primeiro o interessado deverá ser apresentado por um integrante efetivo do MV (Motors Vivos), que chamamos de “colete fechado” e que será considerado o padrinho do mesmo, esse interessado receberá um Patch (tecido bordado com o símbolo do moto clube), onde estará escrito somente “convidado”, sem o desenho do Corsário. Ele ficará com esse patch de convidado por até três meses, se todos os MVs coletes fechados, após esse tempo, aprovarem a sua conduta ele receberá o Patch de “Próspero”, esse patch de próspero já conterá a figura do Corsário e a inscrição “Próspero”. Com esse patch de próspero ele poderá ficar até nove meses sendo avaliado pelos MVs coletes fechados (período esse no qual é chamado de “ovo”, porque falamos que ele esta chocando o ovo, para vermos se nasce mais um MV) e se aceitar as nossas regras, bem como os MVs coletes fechados aceitarem-no, a qualquer momento ele poderá receber o patch de colete fechado e, ai sim, será considerado mais um verdadeiro Motors Vivos.
No período em que o próspero esta chocando o ovo, os mais velhos fazem diversas brincadeiras com o ovo, ele tem que pegar a cerveja para os mais antigos, cuidar do churrasco, limpar a bagunça depois do churras, fazer qualquer coisa que um mais antigo peça, essa é a iniciação do, quem sabe, futuro Motors Vivos. Durante esse período de próspero ele deverá fazer no mínimo três viagens com o grupo para poder fechar o colete, sendo que nessas viagens, os mais antigos vão passando as dicas de condução do bonde na estrada e os cuidados que deve ter na condução da motocicleta.

I Love MS: Quais as regras a serem seguidas dos mais antigos aos mais novos membros?

MV: Nos temos um Estatuto que deve ser seguido e que é passado a todo convidado. Primordialmente, exigimos o máximo respeito com todos os integrantes, principalmente com as nossas mulheres e temos entre nós que mexeu com uma /B, mexeu com todos os MVs, porque nosso Moto Clube é muito família, pois estamos sempre reunidos com nossas esposas e filhos e o respeito é fundamental no seio familiar.

I Love MS: Há uma preocupação em passar uma mensagem social?

MV: Nós estamos sempre participando de campanhas solidárias, como arrecadação de agasalhos, alimentos e brinquedos para doação aos mais carentes. Também buscamos a conscientização da paz e respeito no trânsito. Procuramos também acabar com o preconceito que ainda existe em relação aquelas pessoas que andam de motocicletas vestidos de calças jeans ou de couro e jaquetas cheias de botons e bordados, com barbas por fazer e cabelo comprido que somente amam a liberdade e as motocicletas.

I Love MS: Há um interesse em levar um pouco da cultura Sul-Mato-Grossense nos encontros fora do estado? Como é? Com certeza o tereré esta presente, mas e quanto a musica regional e até mesmo vestuário, como a faixa pantaneira (paraguaia)?

MV: Como já disse algumas linhas atrás, o estilo musical preferido da galera é o Rock, como no nosso MS o estilo predominante é o Sertanejo, em relação à música estamos um pouco na contramão, mas não temos nada contra o estilo. O tereré sempre está presente, principalmente depois das festas, para ajudar na hidratação e desopilação do Figueiredo (fígado) hahaha, tanto que já fizemos uma camiseta trocando o farol de São Vicente que o Corsário segura na mão, em nosso emblema, por uma guampa de tereré (foto), todos também ostentam em seu colete uma bandeirinha bordada de nosso Mato Grosso do Sul, para que todos saibam de onde somos. Em relação à música sempre prestigiamos as bandas de rock locais, entre elas a Rivers, Muchileiros, Bando do Velho Jack, Tio Zé, Echo Driving, Insollita, Cynical Blues, Space Dog, James Banda, Links, Brown Dino, Reload, Swing Cachorra e Morpheus, dentre outras. Eu, que sou filho da terra, particularmente, tenho uma faixa pantaneira, mas devido ao estilo de roupa que usamos fica difícil de usá-la e como existem integrantes de várias partes do Brasil, cada um fica na sua.

I Love MS: Qual a mensagem que vocês querem deixar para os leitores do I Love MS?

MV: “SEMPRE MOTORS, SEMPRE VIVOS” esse é o nosso grito de guerra e nosso lema, buscamos sempre nos divertirmos e mantermo-nos vivos, respeitando as leis de trânsito e os demais irmãos motociclistas e motoristas. Que todos sejam conscientes de suas responsabilidades na sociedade com retidão e honestidade.

A família Motors Vivos agradece o espaço e a oportunidade de apresentarmo-nos a vocês.
Beijos aos que se são de beijos e abraços aos que são de abraços.
“Pedra que não rola, cria limo”.


Teaser dos Motors Vivos - Assista!!
Sensacional !!
É só clicar no link : 
http://vimeo.com/64885798

Para maiores informações sobre os Motors vivos acesse o site:
http://www.motorsvivos.com.br/
https://www.facebook.com/MotorsVivosmc




Postar um comentário