sábado, 6 de abril de 2013

Cleir - Artista Plástico de MS





Cleir Ávila Ferreira Júnior, natural de Campo Grande – MS, autoditada, pinta profissionalmente desde os 18 anos, iniciou com influência hiper-realista, onde ele retrata em suas obras temas regionais e ecológicos, principalmente a natureza pantaneira, presente em quase toda sua arte.

Em 13 de outubro de 2008, alunos de uma escola estadual de Campo Grande o entrevistaram e conseguiram ótimas informações sobre o início do seu trabalho e como foi crescendo a sua evolução técnica profissional.


ENTREVISTA COM CLEIR AVILAR


        Cleir fala das obras, telas e painéis que construiu. 

Dentre as muitas obras temos a praça das Araras, painéis da arara vermelha e o papagaio, mais um na Euler de Azevedo onde  fiz o mapa de Mato Grosso do Sul.

Praça das Araras - Campo Grande - Acervo pessoal

Também fiz três painéis em Três Lagoas, tenho dois painéis que são os maiores que eu pintei em Dourados, dois painéis em Corumbá e em Ponta Porã, este último é uma homenagem que eu fiz a um pessoal que trabalhava na erva mate.

Ervateiro - Ponta Porã - Acervo Pessoal


A sensação de ser o criador de obras que são o cartão postal de nossa cidade, não tem explicação, é maravilhoso você poder ver o seu trabalho na rua, e dizer “poxa vida que bom”, como é gostoso poder contribuir com tua cidade.

Quanto aos temas das minhas obras sempre vou levantar a bandeira da ecologia, e defender a natureza porque, quando você aprende a gostar e amar a natureza, com certeza estará criando um convívio muito melhor socialmente com as pessoas e com tudo que está a sua volta. Você olha a natureza de forma diferente, passa a olhar sua cidade de forma diferente, sente a importância do que é você, mesmo nas pequenas coisas, desde não jogar lixo na rua. Sempre vou levantar a bandeira da natureza.

        O meu primeiro trabalho, eu era garotão ainda, tinha 14 anos de idade, foi uma tela, fiz um por do sol e duas árvores, e apesar dela ser horrível tenho até hoje comigo.

        O primeiro trabalho de prédios e painéis, foi a onça pintada, em 1994, e o primeiro trabalho de praça de escultura foi a Praça das Araras em Campo Grande em 1996.


        Em 2015 houve uma campanha para a reforma da onça, que já estava um pouco apagada por causa do sol e do tempo, porém não conseguiram chegar em um acordo, o prédio e o pintor e nem houve um patrocinador para a restauração da onça que, infelizmente, foi retirada do local, uma pena mesmo.

Onça Pintada - Campo Grande - Acervo Pessoal


A escultura que mais gosto é a da Praça das Araras por ter sido o meu primeiro trabalho de escultura e o painel da onça é o mais importante da minha vida.

Eu adoro fazer esculturas, adoro pintar telas, adoro pintar painéis, mas é diferente a sensação quando estou pintando telas, pois fico trancado dentro de um ateliê pintando. Uma coisa que eu gosto de fazer muito é pintar ao vivo, “botar” a tela em público e pintar, como fiz esses dias lá em Bonito.

Pintei ao vivo também em São Paulo no salão de Turismo e agora vou fazer o mesmo no Rio Janeiro na base aérea numa Feira do Turismo. Já estive pintando na França e estou sempre fazendo esse tipo de trabalho.


Tela - Tuiuiú - Acervo Pessoal

Adoro interagir com o público, adoro que as pessoas estejam presentes, e quando trabalho dentro do meu ateliê fico fechado, muito sozinho, mas é gostoso. E fazer esculturas é maravilhoso porque tem todo um processo. A Praça das Araras eu fiz em 10 dias, então é um tempo maior, você vai montando, medindo analisando é grande processo até que você vê pronta, é muito gratificante.

Foi um pequeno relato da história desse grande artista brasileiro e Sul-Mato-Grossense e quem quiser ver todas as obras dele, vamos disponibilizar no facebook, é só clicar AQUI !

Cleir, obrigado por deixar o nosso estado mais bonito que ela já é!

       
Projeto desenvolvido no ano de 2008 pelos alunos do ensino médio da Escola Estadual Adventor Divino de Almeida de Campo Grande - MS

               

Postar um comentário