segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Compras no Paraguai - confiável ou não ?

Essa matéria foi escrita pelo blog “vida de Turista” e nós do “I Love MS”, achamos interessante reproduzir, pois moramos em uma região fronteiriça onde a grande maioria da nossa população faz compras no Paraguai e muita gente de outros estados tiram sarro da gente, dizendo que compramos produtos falsificados.

Essa matéria serve para nós, Sul-Mato-Grossense e todos aqueles que tem uma visão negativa do Paraguai, divirtam-se!
Foto enviada por Ana Carla Barbosa

Fazer compras no Paraguai chama muito a atenção, pois é possível encontrar lá produtos de renome internacional por um preço muito barato.
Mas por que isso? Por que os produtos no Brasil são mais caros que os do Paraguai?
A explicação é simples. O Paraguai um país que não tem indústrias. Se não tem indústrias não produz produtos para vender. Ele importa os produtos dos mais variados países e vende para os países vizinhos, principalmente o Brasil.
Só que para conseguir vender para o Brasil, ele precisa vender por um preço mais barato, senão não existiriam compradores. Só para ter uma idéia, Ciudad Del Este representa metade do PIB do Paraguai, sendo considerada a terceira maior zona franca de comércio do mundo.
Porém não devemos nos limitar somente a Ciudad Del Este na hora de visitar o Paraguai. Existem também cidades vizinhas menos movimentadas que oferecem a mesma quantidade de produtos. É o caso de Guaíra.
Dessa forma, respondendo a pergunta de muitas pessoas, vale a pena fazer compras no Paraguai? Vale. Os produtos chegam a sair até menos que a metade do preço do Brasil.
A questão é que para fazer compras no Paraguai é requerido um cuidado maior, pois o fluxo de pessoas é intenso e existem muitos vendedores que tentam dar uma de espertinho vendendo produtos falsificados. Nada diferente dos cuidados que devemos ter ao comprar produtos no Brasil. Portanto confira sempre os produtos na embalagem, veja a garantia do produto e peça para testar os eletrônicos.
Outro ponto de atenção é com relação à cota de compras que podemos trazer de produtos importados. Para quem vai por via terrestre, a cota é US$ 300,00. Para quem vai via passagem aérea, a cota é US$ 500,00. Se passar desse valor, você deve pagar um imposto de 50% sobre o que passar do limite. A cota somente pode ser utilizada de 30 em 30 dias para uma única pessoa.

Sobre a quantidade mínima de produtos, não é permitido comprar uma quantidade que caracterize que você vai revender no Brasil. Recomendo comprar somente um produto de cada, evitando produtos iguais.
Se você já sabe que vai comprar passando da cota, você é obrigado a preencher a DBA (Declaração de Bagagem Acompanhada) declarando que passou o limite e pagando o imposto sobre as mercadorias. Essa declaração é preenchida na aduana brasileira, na volta ao Brasil. Leve sempre a nota fiscal, pois ela será a base para o cálculo do imposto.
Na experiência que tive na viagem a Foz do Iguaçu pelo BlogTur, vi que a fiscalização esteve mais intensa em produtos únicos que infringem a cota, por exemplo, câmeras digitais, smartphones, celulares, tablets, consoles de games, entre outros equipamentos eletrônicos ou objetos de maior valor. Porém vale o cuidado para todos os produtos.
Se você foi para o Paraguai por via terrestre, mas até Foz do Iguaçu você veio de avião e retornará por esse meio de transporte, saiba que a Polícia Federal tem um posto de fiscalização dentro do aeroporto.
Não recomendo levar seus produtos importados para o Paraguai, pois eles podem ser entendidos que foram comprados lá e, mesmo tendo ranhuras (mostrando que é um equipamento antigo), a Polícia Federal pode questionar dizendo que este é um produto comprado de refugo. Se for necessário, sempre leve suas notas fiscais dos produtos.
Sobre os documentos, leve sempre seu RG com validade menor que 10 anos ou o passaporte. Outros documentos não são necessários.
Da moeda que você vai utilizar para comprar, a maioria das lojas aceita que você compre em dólares, real ou guarani (moeda paraguaia). Prefira sempre em dólar, pois na hora da conversão da moeda você tem como base a cotação internacional do dólar, seja dólar turismo, ou até mesmo dólar paralelo, facilitando na negociação.
Cartões de crédito são aceitos somente em algumas lojas, sendo que estas costumam cobrar a taxa de serviços da operadora do cartão de crédito. Também é necessário você entrar em contato com seu gerente de conta ou direto na agência solicitando a liberação para compras com cartão no exterior.
No meu caso, no Banco do Brasil precisei aceitar uma cláusula especial de que iria comprar no Paraguai naquele período x de dias. Questão de segurança, caso o cartão seja clonado ou extraviado.


Site de referência: http://www.vidadeturista.com/compras-no-paraguai/

Postar um comentário