terça-feira, 12 de abril de 2016

Pousadas do Pantanal devem ser adaptadas para reduzir impacto ambiental




Em maio de 2005, a mestranda Selma Maria Rodrigues apresentou em Campo Grande (MS), na Universidade Para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp) uma dissertação sobre a "Arquitetura e Paisagem: Uma Leitura das Pousadas no Pantanal", na qual foram levantadas informações sobre a implantação e adequação de pousadas na região do Pantanal.

Segundo a pesquisadora, o trabalho surgiu pela necessidade de pensar em uma arquitetura de pousadas e hotéis adaptada para a região do Pantanal, de forma a produzir o mínimo impacto ambiental.

Pousada Caiman. Foto: Divulgação.

Selma Maria Rodrigues ainda ressaltou a importância da conservação e organização do meio ambiente, pois o turismo no Mato Grosso do Sul ganha adeptos por conta da diversidade da fauna e flora.

Se o turismo for trabalhado de forma organizada e consciente, tanto os visitantes quanto os moradores só tem a ganhar, pois possibilita a recuperação da identidade histórica e cultural do povo.
-->

De acordo com a autora do artigo, nem mesmo o homem pantaneiro está imune as modificações do Pantanal pelo turismo e a cada ano são construídas novas pousadas e fazendas são adaptadas para receberem turistas.  "O turista vem ao Pantanal em busca de atrativos naturais e culturais que não estão presentes no seu cotidiano e, por isso, a comercialização de aspectos regionais e a cultura local tornaram-se um dos pontos mais fortes para o turismo", explica Selma Maria Rodrigues no trabalho.

Entre as pousadas analisadas estão: Pousada Aguapé, Pousada Barra Mansa, Pousada Caiman, Pousada Fazenda Rio Negro, Pousada Arara-Azul, Pousada Curupira, Pousada Martim-Pescador, Pantanal Park Hotel, Pousada Refúgio da Ilha e Hotel Salobra.

No trabalho são fornecidas informações sobre ecoturismo, Pantanal, regionalismo, hotelaria, análises no Pantanal, apresentação de cada uma das dez pousadas selecionadas e suas análises.

Leia o trabalho na íntegra: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/4457/000501511.pdf?sequence=1.
Postar um comentário