sexta-feira, 24 de junho de 2016

Festas populares de Mato Grosso do Sul




A influência da proximidade com as fronteiras do Paraguai e da Bolívia e da maior planície alagável do mundo, o Pantanal, fazem de Mato Grosso do Sul um dos estados do Brasil com história e cultura interessantes.


Festas populares e religiosas fazem parte do calendário do estado e atraem moradores e visitantes dos municípios vizinhos para participarem. 
Confira abaixo algumas das festas populares de Mato Grosso do Sul:

- Festas da Folia de Reis - Bodoquena: A festa de Folia de Reis é oriunda de Portugal e chegou em Bodoquena no ano de 1960, trazida por Francisco Elesbão. A festa homenageia os três reis magos que referenciaram o nascimento de Jesus em Belém. Os participantes usam roupas típicas da festa e utilizam instrumentos musicais como flautas, bumbos, pandeiros, chocoalhos, triângulos. Danças, orações e cantorias são entoadas nas residências.

Festa dos Reis de Bodoquena
Festa dos Reis de Bodoquena. Foto:Divulgação


- Festa de São Sebastião - Campo Grande: No dia 20 de janeiro é comemorado o Dia de São Sebastião, padroeiro da agropecuária, protetor contra pestes e dos militares. A Paróquia de São Sebastião, no bairro Monte Carlo de Campo Grande (MS) realiza anualmente uma festa em homenagem ao seu padroeiro. A festa atrai fiéis de Campo Grande e também de outras cidades, para participar de uma programação que inclui missas, novenas, quermesse, almoços, noites gastronômicas e festividades.

Festa de São Sebastião em Campo Grande. Foto: Divulgação / Campo Grande News.



- Festa de São Paulo Apóstolo - Ivinhema: No dia 25 de janeiro é comemorado o Dia de São Paulo Apóstolo, padroeiro da cidade de Ivinhema (MS) desde de março de 1970, na época do Padre João Panazolo. Uma festa é realizada por dias na cidade, na qual a imagem percorre as comunidades da zona urbana e rural, participação do povo, procissão, missa, quermesse e música.



Festa de São Paulo Apóstolo - Ivinhema. Foto: Divulgação / Paróquia de Ivinhema.


- Festa de Pescador - Miranda: A festa do Pescador de Miranda acontece desde 2005, promovida pela Prefeitura Municipal, com organização da Secretaria de Turismo, Meio Ambiente e Recursos Hídricos. As festividades acontecem na semana que antecede a Páscoa e contam com shows, comercialização de pescados e artesanatos e gastronomia à base de peixes. Um dos propósitos da festa é o de demonstrar o potencial do portal do pantanal e daqueles que a tornam viva a cada dia, os pescadores.


Rio Miranda. Foto: Prefeitura de Miranda.

- Festa da Folia dos Malaquias na Pontinha do Cocho - Figueirão: A Festa do Divino, realizada pela Família Malaquias no município de Camapuã e Figueirão, no mês de maio, completa 100 anos em 2008 e é uma das mais tradicionais do Estado. Conhecidos pela dança da Catira, os Malaquias chegaram na região em 1901, vindos de Minas Gerais.


Festa dos Malaquias na região da Pontinha do Cocho. Foto: Camapuã News.

- Festa do Divino Espírito Santo - Coxim: Realizada há mais de cem anos em Coxim, e geralmente no mês de julho, a Festa do Divino Espírito Santo reúne fé, música, tradição, comidas típicas, artesanato local e bingo.As pessoas recebem a visita dos festeiros com a bandeira do Divino,  retribuem com ofertas amarradas na bandeira e passam debaixo da bandeira, uma tradição com o significado de conservar a presença do Espírito Santo na casa. A festa é considerada a maior manifestação religiosa e cultural de Coxim.


Missa do Divino Espírito Santo. Foto: Flickr do Mazão Ramires.

- Festa do Banho de São João - Corumbá:
No dia 24 de junho é comemorado o dia de São João e durante a data, os milhares de devotos descem a ladeira Cunha e Cruz para banhar a imagem do santo nas águas do Rio Paraguai em Corumbá. A festa reúne diferente pessoas e diferentes regiões com o objetivo de louvar ao santo. Existe uma tradição de que para que os pedidos feitos ao santo sejam atendidos, o participante precisa passar por debaixo de sete andores.

Festa do Banho de São João - Corumbá
Festa do Banho de São João - Corumbá. Foto: Anderson Gallo/Diário Online

- Festa da Nossa Senhora do Carmo - Corumbá: No dia 16 de julho é comemorado o Dia de Nossa Senhora do Carma, padroeira do Forte Coimbra, de Corumbá (MS). Na data são realizadas apresentações culturais, shows, missa e procissões para celebrar a santa creditada à milagres realizados durante batalhas ocorridas contra espanhóis e paraguaios, em 1801 e 1864, nas quais a imagem da santa provocou uma retirada dos espanhóis na primeira data e permitiu a fuga dos sobreviventes da Guerra do Paraguai na segunda data.


Festa da Nossa Senhora do Carmo - Corumbá. Foto: Divulgação / Perola News.

- Nossa Senhora dos Navegantes - Bataguassu: No município de Bataguassu, a 335 quilômetros de Campo Grande, todo ano é realizada a festa de Nossa Senhora dos Navegantes, a Padroeira dos marinheiros, pescadores e viajantes, no mês de agosto. A história da comemoração começou no final de 1994, quando um casal vivia preocupado com um dos filhos que combina pela Força Expedicionária Brasileira na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, e busco na fé o conforto.  O casal prometeu que se o filho retornasse da guerra com vida e saúde, eles construíriam uma capela em homenagem à Nossa Senhora dos Navegantes. Após permanecer quatro anos nos combates, a família revelou a promessa para amigos, e desde então, a festa religiosa é realizada nas águas dos Rios Pardo e Paraná.


Nossa Senhora dos Navegantes - Bataguassu. Foto: Divulgação / Cidade Morena Notícias.

- Bon Odori - Campo Grande: Um dos festivais mais tradicionais da cultura oriental, a maior festa japonesa de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande (MS), realizado no mês de agosto. Durante o Bon Odori os participantes realizam danças que dão boas vindas às almas dos falecidos em uma clima de gratidão e alegria, uma espécie de "Dia de Finados". A tradição acontece em Campo Grande desde 1983 e atualmente, faz parte do calendário oficial da capital sul-mato-grossense. Apresentações culturais, danças tradicionais, decoração japonesa e culinária oriental fazem parte da programação do festival.

Bon Odori - Campo Grande. Foto: Divulgação.

- Festa do Santo Fujão - Costa Rica: Conhecido como "Santo Fujão", a festa realizada em agosto é uma homenagem ao Senhor Bom Jesus. A comemoração conta com festa, baile, leilão, missa e procissão. Em 1988 a imagem do santo chegou à Costa Rica pelo major desbravador Martin Gabriel de Melo Taques, que construiu uma capela para o santo. Os moradores construíram uma nova capela para o santo, e dizem os relatos populares, que o santo sempre fugia para a antiga capela, por isso o apelido Santo Fujão. "Para evitar as escapulidas do santo os devotos foram radicais: cortaram os pés da imagem do Senhor Bom Jesus e depois disso ele nunca mais fugiu".


Festa do Santo Fujão - Costa Rica. Foto: Hora da Notícia.

- Festa de Nossa Senhora de Caacupê - Ponta Porã: A festa é comemorada anualmente no dia 8 de dezembro. A santa é padroeira do Paraguai e a história está relacionada a um índio convertido que se escondeu atrás de um tronco para esconder de outros índios que o estavam perseguindo. O índio prometeu que se conseguisse sobreviver, faria uma imagem da santa com o tronco da árvore, e após escapar daquela situação, ele esculpiu duas imagens da Virgem Maria: uma para a igreja de Tabotí e outra menos para devoção pessoal.

Nossa Senhora de Caacupê. Foto: Estanislau Sanabria

Postar um comentário