sábado, 30 de janeiro de 2016

Caminho dos Ipês - Conheça região turística de MS





Ipê Amarelo. Foto: Raphael Chaia,


Caminho dos Ipês, o nome indica um pouco sobre o que o visitante encontra na região turística do Mato Grosso do Sul. Todavia, quem acha que os atrativos desta área do Estado são apenas as espécies de árvores consideradas uma das mais belas do Brasil, está enganado. Com alto potencial turístico, a região oferece turismo rural, cultural, ecoturismo, agrotecnológico, místico, negócios e eventos.

A capital de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Rochedo, Rio Negro, Terenos, Corguinho, Jaraguari, Ribas do Rio Pardo, Dois Irmãos do Buriti, Nova Alvorada do Sul e Sidrolândia integram a região turística do Caminho dos Ipês, localizada no centro do Estado. Confira abaixo informações sobre cada um dos municípios da região turística:

Campo Grande - portal de entrada para as regiões turísticas do Pantanal e Bonito - Serra da Bodoquena. A capital sul-mato-grossense que se destaca pela área verde, avenidas largas, cultura cosmopolita e uma das cidades com melhor qualidade de vida do Brasil. Principais atrativos: Feira Central, Casa do Artesão, Memorial da Cultura Indígena, Shopping Campo Grande, Parque das Nações Indígena, Mercado Municipal, City Tour, entre outros.

Campo Grande. Foto: Ben Oliveira.

Corguinho - cachoeiras e córregos são referências do município, cujos potenciais são para o turismo de aventura. Outro motivo pelo qual Corguinho é bastante visitante se dá por conta dos indícios de aparições de óvnis, atraindo ufólogos para a região. Principais atrativos: Reserva Vale do Bugio e Projeto Portal Ufos.
Corguinho. Foto: Odinei Oliveira.


Dois Irmãos do Buriti - potencial de destino de turismo rural e de aventura, a região tem características que lembram o Pantanal, como relevo colinoso e tabular entremeado de áreas planas e uma pequena região de acumulação fluvial e vegetação de cerrado. Principal atrativo: Pousada Sol Amarelo.

Dois Irmãos do Buriti. Foto: Prefeitura de Dois Irmãos do Buriti.

Jaraguari - o município possui forte apelo histórico pela existência da comunidade quilombola de Furnas do Dionízio e também Casarão Histórico, e um retrato da história da imigração japonesa. Principais atrativos: Estância Lázara e Sítio Pingo D‘Ouro.

Jaraguari. Foto: Gustavo Louzada.

Nova Alvorada do Sul - O turismo está sendo implementando no município nas modalidades de turismo rural, turismo de eventos e de negócios. O município é pólo industrial, com destaque para a cana de açúcar e usinas de álcool. Principal atrativo: Pesqueiro Campestre.

Nova Alvorada do Sul. Foto: Acervo.

Ribas do Rio Pardo - destaque para o setor agropecuário, extrativismo de resina e carvão e outras pequenas indústrias. Principais atrativos: Usina do Mimoso e Balneário Municipal.


Ribas do Rio Pardo. Foto: Prefeitura de Ribas do Rio Pardo.


Rio Negro - Cavernas de arenito, cascatas, cachoeiras e rios são os atrativos turísticos e naturais do município de Rio Negro. Localizado a 150 km de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, o acesso para a cidade é feito através da Rodovia MS-080, passando pelas cidades de Rochedo e Corguinho.

Rio Negro. Foto: Sandrika Gonçalves.
Rochedo - os destaques do município são os atrativos da natureza, como cachoeiras, rochas, fauna e flora, além da prática do turismo rural, de aventura, lazer, esportivo, educacional e a contemplação da natureza. Principais atrativos: Rio Aquidauana e Fazenda Paraíso Tropical.

Rochedo. Foto: Acervo.

Sidrolândia - um dos municípios que mais cresce no Estado, com potencial de produção agropastoril e industrialização. Principas atrativos: Fazenda Piana, ExpoSidrolândia, Exposição de Orquídeas, Festa Nossa Senhora da Abadia, Festa do Cordeiro, Festa do Laço e outros eventos tradicionais da região.

Sidrolândia. Foto: Sandra Amarilha.

Terenos - Sítios arqueológicos, cachoeiras, balneários e turismo tecnológico rural são os destaques do município. Principais atrativos: Balneário Cantinho do Céu e Balneário Raio de Sol.

Terenos. Foto: Prefeitura de Terenos.

Com informações da Fundação de Turismo de MS


Postar um comentário