quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Morada dos Baís

Texto: Ben Oliveira

Para conhecer um pouco mais sobre a cultura de Mato Grosso do Sul e sua capital, Campo Grande, é preciso estudar a história da cidade e o seu desenvolvimento. Um dos marcos histórico e arquitetônico da cidade é a Morada dos Baís, atualmente utilizada como espaço cultural, localizada na principal avenida da cidade, Avenida Afonso Pena.

Morada dos Baís. Foto: Divulgação Prefeitura de Campo Grande.

Segundo o falecido escritor, historiador e advogado Paulo Coelho Machado, no seu livro “A Grande Avenida”, o imóvel era conhecido como “Pensão Pimentel” e era a antiga moradia da família Baís.
Ainda de acordo com Paulo Coelho Machado, o imóvel estava localizado próximo aos trilhos da ferrovia, inaugurada em 1914 e foi o primeiro sobrado de alvenaria de Campo Grande, construído por Bernardo Franco Baís.

“Um prédio bonito, destacado, com muitas janelas e portas, que ainda resiste ao tempo...”, descreveu Paulo Coelho Machado. Com a morte de Bernardo Baís, o edifício passou a ser chamado de Pensão Pimentel por ter sido alugada por Normando Pimentel que instalou uma pensão durante 1938-1954.

Morada dos Baís. Foto: Divulgação Prefeitura de Campo Grande.
Entre as justificativas de restauração e reutilização do imóvel estavam sua importância do modo de vida da sociedade e marco arquitetônico. O escritor aponta que a intervenção do poder público foi necessária para a preservação do edifício de importância histórica e memória social da cidade, pois o mesmo corria riscos de desabamento, incêndio e até mesmo tornou-se albergue clandestino para mendigos e bêbados.
Postar um comentário