sábado, 28 de julho de 2012

Nosso Mato Grosso do Sul

Há em ti a beleza que a alma encanta

 Vinda do pantanal das baías e igarapés,

 Vinda da sonolência matutina dos jacarés,

 Da sutil leveza do vôo da garça branca...





Da paz que em teus rios a gente encontra

 Na contemplação da paisagem pantaneira...

 Das aves em sua algazarra costumeira

 Quando o sol no horizonte se desponta.



Dos momentos de descanso prazeroso,

 No sentir da paz que se faz infinito,

 Nas grutas e nos balneários de Bonito,

 Nas águas cristalinas do Rio Formoso.



Há em ti riquezas que a natureza fez

 E que não se encontram em lugar algum,

 Elas se escondem no "maciço de Urucum"

 Nas jazidas minerais de ferro e manganês.



Nos rios que permitem a navegação plena...

 Na grandeza do Rio Paraná em Três Lagoas...

 No relevo plano associado às terras boas...

 No calcário que vem da Serra da Bodoquena...



Na tua natural aptidão à agropecuária

 Favorecida pelo teu relevo e o teu clima,

 No "gado nelore" que pasteja e rumina

 No verde das pastagens de "Braquiária".



Sob o auspício do pantanal, teu cenário mater,

 Aqui se vive a vida como em essência ela é,

 Jogando conversas fora nas "rodas de tereré"

 Ao som da viola seresteira de Almir Sáter.






Há festas em cada tua cidade interiorana

 Destacadas em teu calendário em negrito,

 Há paz no "Festival de Inverno", em Bonito,

 Há alegria na "Pantaneta" em Aquidauana...



Há solidariedade em tua gente hospitaleira...

 Há azáfama no teu comércio na fronteira...

 Místico encantamento na "gruta do Lago Azul"...



Quem, como eu, vindo de outros cantos,

 Aqui se faz prisioneiro dos teus encantos,

 Não te deixa mais - Mato Grosso do Sul!



Poema de Agenor - Aquidauana - MS
Postar um comentário