quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Lenda da Erva Mate




Uma lenda Guarani diz que "uma tribo nômade, momentaneamente parada nas montanhas, onde nasce o rio Tabay, decidiu seguir em frente, deixando para trás um velho índio, cansado pelos anos, ficando ali refugiado na selva. Sua filha, Yarii, muito bonita, ficou para acompanhá-lo. Uma tarde, chegou ao esconderijo do velho um homem que possuia uma pele de cor estranha e roupas esquisitas, a quem receberam com generosidade.  Em homenagem ao anfitrião, o velho índio ofereceu ao visitante uma carne assada acuti, um roedor da região, e um prato de Tambu.



Acuti



Nessas amostras de hospitalidade e carinho, o visitante, que não era outro senão Tupã (Deus do Bem), quis recompensar tanta generosidade, proporcionando-lhes algo que pudessem oferecer sempre aos seus visitantes e que poderia distrair nas horas de solidão.

Tupã

Para eles, fez brotar uma nova planta no meio da selva, que chamou de Yarii, nome da filha do velho índio, e confiou os seus cuidados a seu pai, Cáa Yaráa, ensinando-lhe a secar seus ramos ao fogo e a preparar uma iguaria que poderiam oferecer a todos os que visitassem.


Erva Mate Tereré


Desde então a nova planta cresce, oferecendo folhas e galhos para preparar o mate, que passou a ser o mais belo símbolo da generosidade destas terras.



Divulgação:internet



Roda de Tereré de Pantaneiros





Postar um comentário