quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Lenda do rock’n’roll Sul-Mato-Grossense



Uma das maiores lendas do rock’n’roll sul-mato-grossense retornou aos palcos. Após dez anos longe dos holofotes, a banda Naip reformulou o grupo e planeja novidades para 2012. Com composições autorais e covers na bagagem, os músicos realizaram um show especial em dezembro do ano passado e já sonham com um novo disco. Representantes de uma época de ouro do gênero no Estado, a banda foi criada em 1999 e seguiu ativa até 2002. Formada por Guga Borba (voz, violão e guitarra), André Coelho (teclado), Alexandre Lacôrte, mais conhecido como Deco (bateria), Rafael Coelho (baixo) e Hudson Bonfim (guitarra), os músicos voltaram a pedido dos fãs.


“Nós sempre tivemos o desejo de voltar. Mas o Deco estava morando no Rio de Janeiro e também tínhamos outros projetos paralelos.Então, uma fã, o nome dela é Jaqueline, resolveu criar uma página no Facebook pedindo o retorno da banda. Em poucos dias já havia vários seguidores, mil posts. Foi ela quem impulsionou a volta da banda. Quando o Deco veio para Campo Grande achamos que era a hora”, afirma Borba.


 Divulgação: O Estado



O primeiro show foi realizado em dezembro de 2011, na Casa do Park. “Resgatamos toda a trajetória, os dez anos que ficamos longe dos palcos. A casa lotou, mais de 800 pessoas”, ressalta Deco. O repertório primou por composições covers, como Pearl Jam, Red Hot Chilli Peppers, Alice in Chains e Stone Temple Pilots. “Temos nossa produção autoral, mas como havia muito tempo que não fazíamos um show preferimos uma festa em que todo mundo curtisse, cantasse e dançasse. O interessante é que o pessoal cantava junto, parecia o mesmo clima”, explica o vocalista.


 Divulgação: Facebook banda Naip


O show foi temático e contou com uma decoração especial envolvendo cartas de baralho e acrobacias. “Foi divertido. A galera toda apoiando a volta. No ensaio já era o mesmo clima. Ficamos anos sem tocar juntos, principalmente eu, que estava morando fora, e quando voltamos era a mesma coisa. Relembramos as fases de vá-rios bares, como o Stones e o Amsterdã”, reforça Deco


  Divulgação: Facebook banda Naip

Apesar de Campo Grande ter o sertanejo como o gênero mais popular, a banda afirma não se intimidar. “Em 99 o rock estava em um bom momento, com vários bares, mas também já chegamos a abrir show de pagode naquela época. É assim mesmo, em cada dé-cada um gênero se destaca, mas acredito que tenha espaço para todos”, ressalta André Coelho.




Banda realizou aprensentações em diversas cidades brasileiras



Com uma média de mais de 20 shows por mês, a banda acredita que o segredo do sucesso eram as constantes apresentações. "Acredito que ficamos conhecidos porque tocamos muito. Chegamos a fazer mais de 28 shows por mês, uma vez pelo menos era em Dourados", afirma Borba.

Rafael Coelho frisa que o grupo se apresentou em outros Estados também. “Tocamos em Florianópolis, Cuiabá e São Paulo. Fora que nós já abrimos vários shows, como Raimundos, Jota Quest, Supla, entre outros”, ressalta. Um dos últimos shows foi o “Show da Virada 2003”, evento realizado pela TV Morena, que foi transmitido para todo o Estado e com público de 40 mil pessoas. O sucesso na época também rendeu um disco. A produção contava com cinco músicas e foi lançada em 2002. “A ideia é voltar de vez agora. Ter uma agenda cultural, promover um outro disco com músicas autorais. Queremos compor músicas que tenham a cara da banda”, explica Borba. Para o vocalista, no fundo, cada pessoa vê a Naip de uma forma. “Nós sempre tivemos um repertório muito variado, com várias bandas, vários estilos, mais de 50 mú-sicas. Queremos transferir isso para as composições autorais”, afirma.

A banda foi composta inicialmente por Guga Borba (voz e violão), André Coelho (teclado) e Leonardo “Dog” Maciel (percussão). Em pouco tempo, os músicos Guilherme Cruz (guitarra), Rafael Coelho e Alexandre Lacôrte integraram o grupo. “Nós tivemos alguns ajustes. Muitos tocavam vários instrumentos, mudavam com o passar dos anos. O baterista Erik Artioli, que hoje está no Bêbados Habilidosos, e Helder Domingues também já passaram pela banda”, explica Borba.O único que atualmente não é da antiga formação é o guitarrista Hudson Bonfim. Com 23 anos de idade, ele confessa que não teve a oportunidade de presenciar um show do Naip. “Eu era bem jovem. Então, o primeiro show foi o que eu participei. Mas conheço bem a fama, já tinha ouvido falar muito do Naip e dos bares em que eles tocaram, como o Stones. É uma honra poder tocar ao lado deles, que são ícones para o rock do Estado. Ao mesmo tempo é uma responsabilidade grande”, confessa.


Encerramos com o Teaser Oficial da banda,  e nós do Blog, MS, Por Favor desejamos Sucesso a Banda Naip!!!




Fonte: O Estado.


Postar um comentário